terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Constelação Cazuza.

Venha. 
Entre.
Adentre
Caminhe junto.
Não pague essa passagem.
Venha, eu forro as paredes.
Entre.
No meu.
Seu.
Vosso.
No nosso.
Nosso.
Trem para as estrelas. 


Outras correntezas, vinte e seis de dezembro de dois mil e onze. 

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Calma, tudo está em calma.

"Deixa que um beijo dure, deixe que o tempo cure."

Foi estranho, diferente. Ele sorriu, não praticava esse ato a muito tempo - não involuntáriamente, só sorria forçado, o que pra ele não era sorrir, era mostrar os brancos dentes - foi singular aquele ato, ele simplesmente sorriu, uma coisa que mecheu dias e dias com ele, ele revirou na mente o por que de sorrir para aquele rapaz vistoso que não conhecia, que nunca tinha visto. De onde sairia essa pessoa, será um anjo? - pensou ele - e ficou grilando aquilo por meses, até que percebeu que não parava de pensar naquele rapaz a dias, e só importava ele, sentia saudades o tempo inteiro, queria só a voz daquele ser que conheceu a menos de um mês. Ele tinha acabado de sair de um relacionamento, no mesmo dia que conheceu o tal rapaz, no seu último relacionamento como todos os outros, foi fracassado, foi ruim. Achou até um pouco engraçado, por que ele não sentia falta como era de costume acontecer, ele não sofreu nenhum pouquinho, dessa vez ele estava convencido que não era pra ser nada. E voltando a pensar no tal rapaz, eles se falavam todos os dias, trocavam mensagens. Estava muito feliz, como a muito tempo não se encontrava. E foram se curtindo, se curtindo cada dia mais e mais, como não era costumeiro, seus amigos aprovaram o tal rapaz, gostavam dele, gostavam do que estava acontecendo, essa felicidade toda, sem nenhum pouquinho de blazer. E agora aconteceu o que ele temia, o primeiro obstáculo, a primeira pedra no caminho. O que será que vai acontecer, ele não queria perder esse rapaz tão bondoso, tão vistoso e aceitou que estava apaixonado pelo o tal homem - por que a essa altura, ele já teria provado que não era um rapaz e sim um homem feito -. Sentia que esse iria decolar, mesmo com essa barreira, mas o que é a paixão, perto de um primeiro obstáculo? Eles não pararam, decidiram seguir. E perguntaram a ele: - E se der certo mesmo? E se dessa vez decolar, o que você vai fazer? Ele responderia a tal entrevistador: - E por isso que eu luto, não? Eu não vou deixar fracassar, do meu lado não. Sorriu e acenou, matava um pouco de sua saudade nos telefonemas, nas mensagens, ele percebia que o tal rapaz, ainda estava nessa estrada com ele, que estava com ele na mesma situação e não estava amolecendo, estava com tanto vigor quanto ele. E ele se sentia feliz por isso, muito feliz. E agora a felicidade que uma pessoa trouxe, jamais iria passar, iria dormir por alguns dias e depois voltava com a corda toda, com a felicidade com a carga completa. Ele sorriu e acenou pra Paz que habitava em seu coração.  

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Miracle.

E de repente, 
eu prefiro te encontrar, 
eu prefiro de te ver, 
eu perco os meus medos quando chego ao seu lado, 
quando me deparo com seu olhar. 

O único medo que eu estou tendo é de você 
não querer mais, 
se cansar, 
enjoar. 

Eu vou fazer o possível
e o impossível para continuar saudável, 
continuar bom pros dois lados. 

Eu não quero ver você sofrer 
e nem me ver sofrer. 

Eu não vou aguentar essa estrada sem você, 
acho que não dá mais. 

Eu quero entrar nesse barco de cabeça, 
quero voar nessa asa com você. 
Eu quero mesmo que dê certo. 

Que seja doce 
dessa vez.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Passarinheiro.


Eu quero ter dias iguais ou melhores que ultimamente tenho passado. 
Eu quero ficar perto de você, eu quero marcar você, como você me marcou.
Eu quero ser a tua tatuagem, o teu caminho para o paraíso. 
Eu quero ser e quero que você seja totalmente meu.
Sou egoísta, sou ousado, sou chamativo.
Mas pra você, eu quero ser tudo, tudo e mais pouco. 
Eu quero ser a sua paz, como você está sendo a mim. 
Eu tenho uma lista de desejos
do que eu quero, 
do que não quero, 
do quero pra você, 
do que não quero pra você,
do que eu quero pra nós, 
do que eu vou conseguir pra nós, 
do que eu não vou deixar chegar a nós. 


Eu te amo, passarinho.  

Quarta Feira.

"Quero ficar no teu corpo, feito tatuagem."

O sol raiou, as estrelas foram descansar, eu abri os olhos e me pareceu tudo muito colorido. O céu que outrora estivera acinzentado, hoje me parece vibrante chamativo e alegre. Saltei com todas as forças para o dia, estava entusiasmado, sorri e olhei a criança que estava diante de mim no espelho. Assim começou o dia, o nosso dia. Hoje eu arrasei na sala de espelhos, foram sorrisos para ambos os lados, foram alegrais transmitidas no olhar, nunca pensei estar tão feliz em tão pouco tempo, mas aceito. Nunca recusei minha felicidade (ou alegria, como queira chamar). Eu passava pelas ruas movimentas e as sombras trevosas me parecem setas e/ou placas para o paraíso, tudo que antes eu achava errado, sem vida, negro, trevoso, hoje, por hoje, eu achava lindo, eu percebia que tudo tem um lado bom e um lado mal, basta você decidir, qual vai chamar atenção pra você. Eu prefiro o belo, hoje eu prefiro o belo. Estou romântico, estou sadio, estou feliz, como a muito tempo, eu não me via, estou em fase de renovações, em fases boas, em boas relações. Todo o mal estar que antes permanecia em mim, hoje não se encontra aqui. Não vou dizer que você, por que não foi. Foi o que estou sentindo, o que estou me proporcionando sentir, o que você me proporcionou sentir, o que você acordou em mim, foi de repente que aconteceu, mas não foi repentinamente que deixei vigorar, foi por que eu percebi que valia a pena (ou galinha inteira, como desejar). O dia prosseguiu, não reclamei, não chorei, não briguei, foi tudo muito lindo, foi tudo muito belo. A minha alma está em paz. Ah, eu não quero que isso seja um sonho, pois de todo sonhos têm que acordarmos e eu não quero voltar pro que eu passei antes, não mesmo.   

domingo, 4 de dezembro de 2011

Quem sabe isso quer dizer 'amor'.


Foi estranho aceitar o que me era dado, tenho receio de receber, tudo que é dado facilmente. Apareceu-me em um dia ensolarado, com algumas nuvens no céu, sorri e acenei, você retribuiu, eu estava ali cercado de bebidas, cigarros, amigos, risos. E você me chegou, não entendendo nada, não se encontrando em meio aquele caos, eu levantei com um pouco receio - confesso - e fui falar com você. Você ali, todo pequenino, todo amoroso, todo meu, só meu. Eu aceitei você de braços abertos, você me pareceu em um momento tão difícil pra mim, parece que você clareou toda a escuridão que eu me encontrava há tanto tempo. Estou tão nas nuvens, que eu nem eu me entendo ainda. A paz que se encontra em toda parte, o arco-íris que se manifesta em toda e qualquer região é você que traz. Eu sorrindo te aceito, eu sorrindo te quero aqui, eu chorando me despeço de você, toda vez que você tem que ir embora, mesmo que seja por breve tempo, eu não consigo mais suportar sua falta. Eu vou dormir pensando em você e penso em você acordando. Eu te espero, eu te quero, eu te devoto. Eu te amo.

"Pensei no tempo e era tempo demais, você olhou sorrindo pra mim. Me acenou um beijo de paz, virou minha cabeça."