segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Não.

“Sou feliz?”, indaguei a mim mesmo, e alguém dentro de mim respondeu: “Não”, “Por que não?”, retruquei, mas o outro ficou calado. Apurei os ouvidos e escutei a mim mesmo.

Metáfora.

Não somos um rochedo em meio das ondas, mas, antes uma baliza, fixada é verdade por sua âncora, mas que flutua com as marés e os ventos ao redor do ponto a que está presa, e que não se mantém senão cedendo.

Ausência.


Não é o poeta que fala por mim, ou a poesia. Não fala por mim o gramático ou o crítico. Não fala por mim o aparelho sobre a estante que ecoa por toda a casa vazia. Não fala por mim o tempo que vivo, as histórias que me toma pela mão e me diz, não. Não fala por mim a ilusão que houver. Não é o solitário que fala por mim, meu irmão, e não fala por mim a mulher que acaba de abrir a janela a espera dele que se embriaga no mais puro esquecimento e o palhaço prestes a adentrar o picadeiro ou o pobre homem que atravessa a rua com o jornal amassado, carregado em tintas do passado. Não fala por mim meu avô que morreu, meu amor que me esqueceu, a alegria que não me quis. Não fala por mim o meu povo infeliz que tão pouco tem para dizer com todas as letras aquilo que quase não sabe (mas vive, e como vive). Não é exatamente o inconsolável que fala por mim nem o irremediável, nem o intratável. Não fala por mim o pesadelo da noite
nem o sonho, o psicanalista não fala por mim, nem o psiquiatra com os seus remédios ou o filósofo com os seus sistemas e nem mesmo o louco com suas desrazões. Não fala por mim tu que mal me conheces, (porque isso te serviria de algum consolo?). Não fala por mim o pensamento de minha mãe e de meu pai que ainda vivos podem pensar em mim e no que faço eu enquanto estou envelhecendo. Não fala por mim o erro que cometi o acerto que por lutas mereci, nem a mais recente ilusão adquirida nos último deslumbres da vida, o que fala por mim é a minha Ausência.
(Bêbado, como sempre e com muito orgulho, 03:30 de fria manhã).

Todo mundo perde para o destino.

O destino jogava comigo, e continuei jogando. Pude ver claramente que estava sendo levado para a desgraça, mas disse a mim mesmo que estava preparado. De qualquer modo, todo mundo perde para o destino.

Ser ator.


ser ator é conviver com o mundo
estando fora dele
observar o tempo passar
fingindo o triste esquecimento

ser ator é abraçar o mundo
quando não se tem fé no alheio sentimento
(ainda por ternura, ainda por amor)

ser ator é decorar o texto sem sentido
roto e repetido
o texto que não fala ao coração
o texto que não consola
o texto de um autor
há muito fora de moda

ser ator é subir ao procênio sem platéia
sem riso e sem aplauso
encenando a loucura do próprio gênio
(por si, para si)

ser ator é desejar todas as almas do mundo
com suas máscaras
e dramas e comédias
e posição em cena
por desejo de tornar-se
sem jamais realmente poder vir a ser

ser ator é conviver com fantasmas
que lhe contam coisas ao longo dos atos da vida
sempre anotando tudo
sempre aclarando a memória
que acaba por se tornar outra coisa

ser ator é,
ouvir,
para não esquecer
para representar
no imaginário e fantasia
aquilo que não poderia ser a realidade
(mas é)

ser ator é ver a cortina se encerrar
para no palco se sentar
e indefinidamente aguardar
o verdadeiro espetáculo
da vida

que a de começar
que a de começar
que a de começar!

(Bêbado e louco, como poucos!)

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Você me conquistou

Você me conquistou sabe porque? Porque. As vezes eu fico pensando como seria se eu não tivesse te conhecido. Não acredito que tanta coisa boa, aconteceria na minha vida. As coisas estavam tão iguais, eu vivia cada dia sem pensar que tava vivendo na monotonia. Estava deixando o tempo passar, talvez ate estivesse perdendo tempo. Por incrível que pareça depois que te conheci, o meu ritmo de vida mudou, fiquei mais ágil, mais alegre, mais vivo. Agradeço a Deus por te me dado a oportunidade de te conhecer. E agradeço a você, por ser tão importante por essa mudança radical. Dizer que te amo, parece até pouco, pois você fez mais que isto por mim. Eu amo você mesmo, de uma forma que nunca pensei.

Existe apenas um pecado, um só.

Existe apenas um pecado, um só. E esse pecado é roubar. Qualquer outro é simplesmente uma variação do roubo. Quando você mata um homem, está roubando uma vida. Está roubando da esposa o direito de ter um marido, roubando dos filhos um pai. Quando mente, está roubando de alguém o direito de saber a verdade. Quando trapaceia, está roubando o direito à justiça.
- O caçador de Pipas.

sexta-feira, 24 de julho de 2009


São bonitas, não importam, são bonitas as canções.

terça-feira, 21 de julho de 2009

Um Romeu as vezes sem sua Julieta.

Só ri das cicatrizes quem ferida nunca sofreu no corpo. Mas silêncio! Que luz se escoa agora da janela? Será Julieta o sol daquele oriente? Surge, formoso sol, e mata a lua cheia de inveja, que se mostra pálida e doente de tristeza, por ter visto que, como serva, és mais formosa que ela. Deixa, pois, de servi-la; ela é invejosa. Somente os tolos usam sua túnica de vestal, verde e doente; joga-a fora. Eis minha dama. Oh, sim! é o meu amor. Se ela soubesse disso! Ela fala; contudo, não diz nada. Que importa? Com o olhar está falando. Vou responder-lhe. Não; sou muito ousado; não se dirige a mim: duas estrelas do céu, as mais formosas, tendo tido qualquer ocupação, aos olhos dela pediram que brilhassem nas esferas, até que elas voltassem. Que se dera se ficassem lá no alto os olhos dela, e na sua cabeça os dois luzeiros? Suas faces nitentes deixariam corridas as estrelas, como o dia faz com a luz das candeias, e seus olhos tamanha luz no céu espalhariam, que os pássaros, despertos, cantariam. Vede como ela apoia o rosto à mão. Ah! se eu fosse uma luva dessa mão, para poder tocar naquela face!

domingo, 21 de junho de 2009

A morte devagar.

Morre lentamente quem evita uma paixã. Quem prefere o preto no branco, os pingos nos is. A um turbilhão de emoções indomáveis. Justamente as que resgatam brilho nos olhos. Sorrisos e soluços, coração aos tropeços, sentimentos.
- Martha Medeiros;

Idosos ou Velhos?

Idosa é uma pessoa que tem muita idade, velha é a pessoa que perdeu a jovialidade.
A idade causa degenerescência das células, a velhice causa a degenerescência do espírito
Por isso nem todo idoso é velho, há velho que ainda nem chegou a ser idoso.
- Autor desconhecido.

60 segundos.

Algumas vezes eu pensei em coisas passadas, lembro daquela vez que não deu em nada. Todo dia nessa vida vou estar em algum lugar, pra tentar outra vez. Não quero mais nada.

- Cpm 22

Natasha.

Pelo caminho, garrafas e cigarros, sem amanhã, por diversão, roubava carros. Era Ana Paula, agora é Natasha. Usa salto quinze e saia de borracha.

- Capital Inicial

Eclipse Oculto.

Nosso amor não deu certo, gargalhadas e lágrimas. De perto fomos quase nada, tipo de amor que não pode dar certo na luz da manhã. E desperdiçamos os blues do Djavan
- Cazuza. 

Baby Suporte.

Amor escravo de nenhuma palavra, não era isso que você procurava. Não viu no fundo da retina a mágoa, a luz confusa onde o tudo é nada.
- Barão Vermelho.

sábado, 20 de junho de 2009

Tem um mundo do lado de fora, será?

Um dia novo, uma nova manhã. Então você acorda e percebe o quanto você ama a sua vida. Descobre que você ama alguém mais que tudo, e que todo esse amor é tão vital quanto o ar que você respira. Descobre que sua família não é a mais perfeita das famílias que existem no mundo, mas que é linda, especial e é perfeita apenas para você. Descobre que seus amigos não são tão unidos quanto gostaria, mas cada um te trata de uma forma diferente e te diverte de inúmeras formas. Descobre que a janela é um pedaçinho do mundo que tá lá fora, e que quando você olha para ele, mais você se sente renovado. De repente o coração vai preenchendo com uma sensação gostosa, como aquela que você sente ao escutar o refrão da sua música preferida. Nesse momento o mundo parece enorme, e no momento seguinte parece pequeno, pois ele todo cabe em seus pensamentos. A fotografia passa a ser um pedaçinho de vida no papel, a canção se torna mágica aos ouvidos, as cores sintilam os olhos. Tudo parece magia. E me deixo levar por toda e qualquer sensação de felicidade, ser feliz é muito fácil. Sinto a grandeza da vida, a especialidade do mundo, os detalhes inusitados de tudo que me cerca. Porque você acorda de mal humor sem razão? Porque você acredita que tudo está perdido? Se é tão fácil acordar cantando e sorrindo, recriar novas esperanças em você. Eu posso tudo, porque o mundo lá fora é meu, é nosso, é de quem quiser.

Vem em mim.

O que prevalece, quando penso em você? Meu bem querer aproa, e o seu silêncio me profana... a boca. 

- Trecho do poema "Vem em mim" de Glória Salles & Abel Puro.

Cpm 22.

Nunca mais espero te encontrar, por tudo, que você me fez passar. Tantos dias sem entender, esperando por você, que não vai voltar.

Trancado.

Eu tranco a porta, pra todos as mentiras, e a verdade também está lá fora. E agora a porta esta trancada, a porta fechada me lembra você a toda hora.
- Ana Carolina. 

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Ás vezes.

Um dia desses eu lembrei, que não valeu nada, quanto tempo esperei, as mesmas palavras, eu não tinha mais saída, pra tentar recomeçar, foi melhor esquecer, não quero mais nada.
- Cpm 22

Quase um segundo.

Eu queria ver, do escuro do mundo, a onde está o que você quer, pra me transformar no que te agrada, no que me faça vêe... Quais são as cores e as coisas, pra te prender. Eu tive um sonho ruim e acordei chorando, por isso eu te liguei, será que você ainda pensa em mim, será que ainda pensa?
                                                                         - Cazuza.